Mecânica

Referenciais Inerciais

Outra coisa que devemos entender antes de começar com a Cinemática (eu sei, parece que estou enrolando, mas é importante, pooo!) são os Referenciais Inerciais. O nome é feio mesmo e dá medo, mas relaxe!

Nosso objetivo aqui será o de descrever os fenômenos físicos relacionados ao movimento dos corpos, mas, para fazer isso, precisamos definir um referencial, ou seja, um sistema (como os que vimos anteriormente) que será nossa referência para tratar e mensurar os dados que observamos. Por que temos que fazer esse tipo de coisa? Porque o movimento… é relativo! =D

Meu Deus!!! Mas o que isso quer dizer? Ahhhh!!!!

Calma! Quer dizer que, dependendo do observador, uma coisa pode estar em movimento ou não. Alguns exemplos devem ajudar:

1) Imagine duas naves no espaço, longe de qualquer planeta ou objeto que os tripulantes delas possam ver. Basicamente, são duas naves num escurão do qual elas conseguem ver só uma a outra e mais nada. Se um tripulante de uma delas olha pra outra nave e vê que essa outra nave está parada em relação à dele, as conclusões possíveis que ele pode tirar são: a) as nossas duas naves estão paradas. b) as nossas duas naves estão andando na mesma velocidade e direção. E ambas as conclusões, a) e b), podem estar certas.

referencial
Consegue ver diferença? Em qual das imagens as naves estão paradas e em qual elas estão em movimento?
Sacou? Não dá pra saber se você não tem em que “referenciar” sua observação.

 
2) Você está sentado ao lado de uma grande avenida e pode observar os carros passando por ela. Para você, os carros estão em movimento e, de uma forma equivalente, você está em movimento em relação a alguém dentro do carro.
Parece não fazer muito sentido, você pode dizer que quem está dentro do carro sabe que está em movimento e que é você, sentado do lado da avenida, que está parado. Mas, e se a pessoa dentro do carro não pudesse ver o ambiente passando por ela? Imagine estar nessa situação: você, dentro de um carro, com todos os vidros tapados, de forma que não desse para ver nada lá fora. Acha que seria capaz de saber se o carro está andando ou parado? A resposta certa é: não (É claro, estamos falando de um caso ideal em que seu carro andando não desse nenhum solavando e andasse sempre na mesma velocidade)!

3) Agora, veremos que pessoas em diferentes referenciais podem ver as coisas de forma diferente. Imagine que você contratou um piloto para jogar uma bomba naquele seu amigo chato! Certo? OK.
Para você, que está no chão observando tudo de longe (e mantendo o amigo no alvo), e para a tripulação do avião, o movimento da bomba caindo é diferente! Veja as imagens:

referencial
Em “A” é como se você estivesse voando do lado do avião, com a mesma velocidade que ele. Em “B” é do ponto de vista do sujeito, dentro do avião, olhando pra baixo.

 
Para a tripulação do avião, que está voando a velocidade constante, v, a bomba parece cair em linha reta, apenas se afastando do avião e indo em direção ao seu amigo. Mas, pra você, que está no chão, ela faz uma trajetória curva (vamos estudá-la mais à frente!), completamente diferente da que o pessoal do avião vê… olha só:

referencial3

 
Depois disso tudo, o que vocês precisam entender é: dizer que algo está em movimento só faz sentido se for em relação a alguma coisa… e pode ser qualquer coisa: o referencial seu, da rua, do avião, da bala de um revólver ou da asa direita de uma mosca bêbada. Portanto:

“Pode-se dizer que um determinado corpo está em movimento se sua posição varia no tempo em relação a um referencial.”

Mas nem todo referencial é inercial! Os inerciais são aqueles sobre os quais não há forças agindo. Por exemplo, o referencial de uma bomba caindo é inercial se você está observando parado em algum lugar ou se está num avião sob velocidade constante, mas, se você está sentado na bomba, não é inercial, pois temos a força gravitacional agindo sobre ela.

 

Próximo > Cinemática

8 pentelhos já comentaram!

  1. Victor

    Ótima explicação: simples, clara, direta e engraçada! Obrigado!

  2. Marina

    Vc explica pela internet, melhor que meu professor na sala de aula! hahaha obrigadaaa

  3. FeerMendes

    mto feeera *———*

  4. layslla

    adoreei o site!! precisei dele pra uma pesquisaa e achei muito legal o jeito como vs explica!

  5. pedro h

    tem que dar continuidade, cheguei no ensino medio agora e meu professor eh meio retardado.. coitado

  6. DMII

    Ótimo projeto sobre aulas de física do ensino médio. Aqui eu vejo a física interessante como ela é, e não como meus professores me ensinam de modo “erroneo”
    Parabéns pela iniciativa.

  7. Muito bom o seu site! Parabéns!

Faça um comentário...

*Atenção! Letras pequenas! Aviso importante: O sistema de comentários do Aprenda com Efeito Ázaron é um espaço para os leitores publicarem suas opiniões e comentários relacionados ao conteúdo. Todo e QUALQUER texto publicado nos comentários por terceiros não reflete a opinião do site e é de exclusiva e integral responsabilidade do leitor que o escreveu. Ao comentar aqui, o usuário concorda que SEU texto é de SUA responsabilidade, e não do site.

Theme by Anders Norén